Nahuel Moreno

(1924-1987)

"Não creio que seja inevitável o triunfo do socialismo.Creio que o resultado depende da luta de classes, na qual estamos implicados, e que portanto é indispensável lutar, lutar com vontade para triunfar. Porque podemos triunfar. Não há nenhum Deus que tenha determinado que não possamos consegui-lo."

Esta página tem como objetivo difundir os escritos de Nahuel Moreno, tanto os de caráter político como os que tratam de história, lógica, etc. É um trabalho da Esquerda Socialista da Argentina, filiada à Unidade Internacional dos Trabalhadores (Quarta Internacional), editado em português no Brasil pela CST-PSOL.

Quem era Nahuel Moreno?

Como começou

Nahuel Moreno (1924-1987) foi um dos principais dirigentes do trotsquismo latinoamericano. Nasceu na Argentina e dedicou praticamente toda a sua vida a acompanhar as lutas operárias e populares e a impulsionar a construção de partidos socialistas revolucionários leninistas. Sua atividade política se iniciou no movimento operário argentino em 1943-44, com a fundação do Grupo Operário Marxista (GOM). Um dos primeiros desafios foi dar uma resposta ao fenômeno do peronismo, que desde anos recentes vinha atraindo em massa os trabalhadores. Em 1945, seu pequeño grupo teve uma destacada atuação na greve dos trabalhadores da indústria da carne.

O internacionalismo

Em 1948, viajou à Europa para participar, pela primeira vez, de um congresso mundial da Quarta Internacional, fundada em 1938 por Leon Trotski. Ao final dos anos quarenta e começos dos cinquenta o movimento trostsquista começou a atravessar um longo processo, ainda não superado, de crises, divisões e desagregação (provocado em grande parte pela brutal perseguição movida pelo estalinismo e o assassinato de Trotski em 1940). Dentro do movimento trotsquista, Moreno foi dando forma a uma corrente caracterizada por sua permanente ligação às lutas operárias e camponesas do continente latinoamericano. Desde esta posição, Moreno polemizou inúmeras vezes com as posições de um outro dirigente trotsquista, muito conhecido também como economista, o belga Ernest Mandel, do Secretariado Unificado.

O construtor

Sob a direção de Moreno, numerosos grupos e partidos se destacaram, em diferentes países, por seu dinamismo e permanente vinculação com os processos de luta e organização dos trabalhadores. Na Argentina, o partido criado por Moreno teve vários nomes ao longo de sua história: POR, PSRN, Palabra Obrera, PRT(La Verdad), PST – proscrito em 1976 pela ditadura militar – MAS (fundado em 1982). Na década dos sessenta, enquanto incitava à defesa da Revolução cubana, Moreno polemizou sistematicamente com a concepção "guerrilherista". Nesses mesmo período, em 1961, acompanhou diretamente a experiencia de sindicalização do campesinato e a ocupação de terras liderada por Hugo Blanco nos vales peruanos de La Convención e Lares. Nos anos setenta, o PRT(La Verdad) e logo depois o PST foram-se construindo na defesa das posições operárias e socialistas e polemizando contra o guerrilheirismo do PRT-ERP, de Roberto Santucho, e dos Montoneros, vinculados ao peronismo. Em 1979, exilado em Bogotá, impulsionou a formação da Brigada Simón Bolívar, que combateu a ditadura de Somoza ao lado do FSLN. Em 1982, formou uma corrente internacional, a LIT-CI (Liga Internacional dos Trabalhadores-Quarta Internacional), que se transformou rapidamente no setor mais dinâmico do trotsquismo latinoamericano naquele período. Depois de seu falecimento, em 1987, deu-se um processo de discussão e crise na sua corrente. Atualmente, diferentes grupos continuam reivindicando seu legado e trajetória.

Escritos de Nahuel Moreno

Moral bolche ou espontaneísta

    No ano de 1969, Nahuel Moreno escreveu o trabalho que reproduzimos aqui. O panfleto foi escrito respondendo a problemas concretos que surgiram no trabalho de construção do partido na Argentina. Moreno foi detido em Lima, Peru. Pouco depois de ser absolvido, ele recuperou sua liberdade e retornou a Buenos Aires.

    leia mais aqui...

    Ser trotskista hoje

      Em um relatório feito em agosto de 1985 e publicado pela primeira vez em 1988 (Biographical Sketch, cadernos de correio internacionais), Moreno definiu o significado de ser trotskista.

      leia mais aqui...

      Livros editados

      (somente em espanhol)

      El Partido y la Revolución (1973)

      Teoría, programa y política: polémicas con Ernest Mandel.

      Actualización del Programa de Transición (1980)

      41 tesis elaboradas por Nahuel Moreno a principios de los años 80.

      Polémica con el Che Guevara (1964)

      Incluye texto de Ernesto Guevara "Guerra de guerrillas: un método"

      Método de interpretación de la historia argentina (1975)

      Cuatro tesis sobre la colonización española y portugesa en América

      El golpe gorila de 1955

      Las posiciones del trotskismo

      Perú: dos estrategias(1961-63)

      La rebelión campesina encabezada por Hugo Blanco y la polémica con el putschismo

      Problemas de Organización (1984)

      Incluye El Partido (1943) y fragmentos del ¿Qué hacer? de Lenin

      De Illia a Onganía

      Textos de 1964, 65 y 66

      Conversaciones con Nahuel Moreno (1986)

      Entrevistas realizadas por Daniel Costa, Marcos Trogo y Raúl Tuny

      Contato